Explanação geral

O galego tem sete vogais em posição tônica (e, raramente, pré-tônica): /a/, /e/, /ɛ/, /i/, /o/, /ɔ/, /u/. Como se pode perceber, as letras <e> e <o> têm duas realizações diferentes: uma aberta e uma fechada.

Se uma sílaba é fechada e termina em <l> ou se ela precede um som nasal (<m>. <n>, <ñ>, <nh>), só são permitidas as vogais abertas, o que vale para tanto tônicas quanto átonas: /a/, /ɛ/, /i/, /ɔ/, /u/. Caso contrário, dentre as átonas em geral, só são permitidas as fechadas:  /a/, /e/, /i/, /o/, /u/.

Se a última letra de uma palavra é uma vogal átona, o número de sons possíveis é diminuído para três: /ɐ/, /ɪ/, /ʊ/.

Antes de nasais, uma vogal pode ou não ser levemente nasalizada, criando livre variação entre /a/, /ɛ/, /i/, /ɔ/, /u/ e /ã/, /ɛ̃/, /ĩ/ /ɔ̃/, /ũ/.

Derivação

Alguns sufixos, como –mente e –eiro, preservam a qualidade de raízes com vogais abertas, permitindo que elas ocorram em sílabas pré-tônicas sem preceder consoantes nasais ou <l> fechado. Exemplos são seriamentecosteiro, derivados de serio (sério) e costa.

Ditongos

Em galego, os ditongos são formados por uma semivogal (i /j/ ou u /w/) e uma vogal, onde a distinção entre abertas e fechadas é anulada e as fechadas permanecem, criando 5 vogais possíveis (a /a~ɐ/, e /e~ɛ~ɪ/, i /i/, o /o~ɔ~ʊ/, u /u/). Ver os exemplos de ditongos decrescentes caixa, queixo (queixo ou queijo)noite, automóbil (automóvel), eusou e os crescentes cambiar (mudar), ambiente, cumio (cume),  cuarto (quarto), frecuente (frequente), cuota (cota).

Os ditongos iu ui são praticamente sempre decrescentes em sílabas tônicas [como em partiu puiden (eu pude)], mas é da escolha do falante pronunciá-los como decrescentes ou crescentes em sílabas átonas, criando duas pronúncias possíveis [como em puideron (puderam)]. As únicas ocorrências destes em ditongos obrigatoriamente crescentes são em lingüista (linguista) e acuífero (aquífero).

Regras de acentuação

O sistema de acentos do galego é muito mais simples que o do português, por ter sido baseado no castelhano. Deve-se pensar em quatro regras:

  1. Palavras não-acentuadas terminadas em outras consoantes ou em ditongos são oxítonas (a sílaba tônica é a última) [Nadal (Natal), comer, amou]
  2. Quaisquer outras palavras recebem acento [máis, así (assim), dólar]
  3. As combinações que em português resultariam em uma opção entre hiatos e ditongos crescentes são sempre tratados como hiatos [Asia (Ásia), serio (sério), familia (família)]

Ortografia e exemplos

Ao contrário do português, só existe um acento, o agudo, o que pode causar ambiguidade.

/a/ e /ɐ/ são representados como <a> (casa)

/e/, /ɛ/ e /ɪ/ são representados como <e> (dedo, mel, sempre)

/i/ é representado como <i> (fillo)

/o/, /ɔ/ e /ʊ/ são representados como <o> (señor, sol, bolo)

/u/ é representado como <u> (azul)

Advertisements